quinta-feira, 23 de fevereiro de 2017

Sublimação – Kleber Nunes





Nem tudo que hospedo em meu peito é bem-vindo
Mas se está aqui
Em algum momento permiti
E hoje confunde-se comigo

Quando a consciência desperta
E o desejo de ser apenas eu, floresce
Expulso tais hospedes
Ainda que insistam em ficar

Engano o sistema nervoso
A consciência
Adapto-me para sobreviver
Substituo os enfeites de minh´alma

Quero vinho e tomo água
Quero orgia e faço prece
Penso em vingança e planto uma flor
Ou o contrário...



Nenhum comentário:

Postar um comentário