quinta-feira, 8 de janeiro de 2015

A vida não basta - Kleber Nunes


 
Viver é simplesmente existir
Vivemos e pronto!
Independente da nossa vontade tudo funciona
Algumas coisas falham
Outras envelhecem
Por algum tempo...
Merecedores ou não
Materialmente vivemos
Mas se tudo isso é inerente a nossa vontade
Se viver independe de alguma ação nossa
O que sobrou?
Respirar apesar de essencial é o suficiente?
A vida não basta
A não ser que façamos de cada dia uma nova jornada
A não ser que não percamos nenhuma oportunidade
De evoluirmos
Sermos fraternos
E principalmente
Não nos seduzirmos com as mediocridades dos que vivem por viver
As vezes mais primitivos que nossos ancestrais
Mais irracionais que nossos animais
A vida tem que ser baseada em valores
Recheada de propósitos
E o ultimo suspiro deve deixar um legado
Só a vida não basta
 

domingo, 4 de janeiro de 2015

Distância - Kleber Nunes




Saudade
Tarde cinzenta
Insônia noturna
Silêncio...
Falta doce no açúcar
Céu pra contemplar
Falta mar
Quando a distância nos separa das pessoas que amamos
Resta pouco ou quase nada
Só Deus para acalentar
 

Ame - Kleber Nunes



 
Afaste-se daqueles que você ama

Aqueles com os quais você convive todos os dias

E que de tanto conviver já confundiu amor com outros sentimentos

Dia após dia sem enxergar a dádiva de ter o amor ao alcance das mãos

Faça isso!

É o caminho mais rápido ao abismo da dor

Mas se quiser ser feliz

 Se você almeja elevação da alma

Totalidade

Faça tudo que puder

Dedique cada pensamento

Cada gesto

Cada lampejo de luz em você

Às pessoas que você ama

Doe-se

E revigore-se nos sorrisos que provocar

Na paz que proporcionar

Seja nobre

Ame...

 

quinta-feira, 20 de novembro de 2014

Banhar-se no mesmo rio - Kleber Nunes



Se o rio que me banho hoje
É o mesmo de ontem
E mesmo assim não me banho no mesmo rio
Mudei eu?
Ou mudou o rio?
Se não sou hoje
O mesmo de ontem
Hoje sou outro
Sou livre
Sou quem eu quiser...
 

domingo, 19 de outubro de 2014

Sonhos extraviados - Kleber Nunes




Sobre os sonhos...
Alguns permanecem em nós
Insistem em tornar-se realidade
Norteiam nossos passos
Servem de alvo
Para muitos de nós
A única coisa que temos são eles
Os sonhos
Outros se perdem no caminho
Esbarram na realidade e não resistem
Vão para nossa caixa de amores perdidos
Projetos inacabados
Equívocos irreparáveis
Frustrações...

quinta-feira, 4 de setembro de 2014

Perguntas sem respostas - Kleber Nunes


 
A faca no meu peito
Cravada e dilacerante
É o que mais dói em mim
Culpa minha!
Eu mesmo a cravei
E tenho cravado
Toda vez que olho no espelho
Não encontro as respostas que procuro
E a vida se torna pouco
Ou demais pra mim...

sexta-feira, 20 de junho de 2014

Devaneios do caminho – Kleber Nunes




Da vida...
O que resta?
Se cada passo não vier acompanhado de uma reflexão
De uma busca
De uma esperança renovada
Da certeza absoluta que um minuto atrás é passado
Da angustia de não saber nada sobre o minuto seguinte
Se o passado se foi e o futuro ainda não chegou
Só nos resta o presente
E quando o futuro chegar também será presente
Então o que temos
É o que temos
hoje

 
 
 

Burilamentos – Kleber Nunes



Alma inquieta
Invólucro de toda essência
Templo divino das reflexões
Aprecio tua luta constante para desvencilhar-se das inutilidades
Dos pobres limites daquele que a abriga
Densa carne
Carne densa
Tudo é lindo quando a alma sobrepõe a matéria
Faz-se maior
E afasta de si toda covardia
Toda desculpa esfarrapada que nos impede de crescer
Todo sofrimento que justificamos culpando os outros
Linda e triste condição hominal

Burilamentos...
 

quinta-feira, 5 de junho de 2014

A tal da felicidade - Kleber Nunes



Ouvi falar sobre a felicidade
Um estado iluminado de êxtase
Todos os desejos atendidos
Todas as bênçãos ao alcance
A tal da felicidade
E como me causou estranheza!
Como ser feliz...?
Quando morre alguém que amamos
Quando um filho adoece
Quando um amor se vai
Quando a esperança desiste de tentar
Tem dias que simplesmente sinto-me feliz
Em outros simplesmente sinto-me triste
Simples assim!
Ouvi falar sobre a felicidade
Do tipo palpável
Merecida
Graça alcançada
Mas ela não reside constantemente em mim
Vem, vai embora e as vezes demora a voltar
Tento vivencia-la nas pequenas coisas
No caminho percorrido e não apenas na chegada
Não posso agendar um dia para ser feliz
Tratar a vida como uma receita pronta
Não dá!
Prefiro acreditar em momentos de contentamento
Ascender as luzes que eu puder
Satisfazer-me com as coisas simples
Ignorar as futilidades

Amar, sentir e Viver...