terça-feira, 26 de maio de 2015

De repente 40 - Kleber Nunes



A meta era chegar aos 18 anos

A ânsia era por autonomia

A pressa não existia

Existiam sonhos, muitos sonhos...

 

O mundo parecia moldável

Facilmente adaptável as minhas crenças

Não tinha dinheiro

E o dinheiro não fazia falta

 

Futebol e meninas

Bailes e Rock n´roll

Pouca infância

Muitas obrigações

 

Os 18 anos chegou

Parece que foi ontem

Mas não foi!

Já se foram mais de oito mil dias

 

As metas são outras

As ânsias são outras

Existe pressa sim

E alguns sonhos sobreviveram

 

Descobri que o mundo não é facilmente moldável, nem eu

Que minhas crenças, são minhas

Que o dinheiro não aumentou muito

E que faz falta sim

 

Do futebol ficou o Santos

Das meninas a esposa e a filha

Dos bailes meus CD´S e DVD´S

Do Rock n´roll, tudo e muito mais

 

A infância se foi

E muitas obrigações chegaram

E se eu pudesse voltar no tempo

Não voltaria

 

É muito bom ter 40

Ser o que sou

Ter o que tenho

Sinto-me devidamente encaixado na engrenagem do universo

sexta-feira, 24 de abril de 2015

Veleidades – Kleber Nunes


 
Os dias passam
Passam os meses
Meses e anos
Anos a fio...
Fio indelével de desejos
Desejos insaciáveis
Insaciáveis que somos
Somos assim...
Assim vivemos a fantasiar
Fantasiar a realidade
Realidade sempre dura
Dura de encarar
Veleidades...

terça-feira, 3 de março de 2015

Eu, você e uma rede - Kleber Nunes






Um balanço na rede
O pôr do sol
E o fim de tarde
Vento fresco a soprar
Pele arrepiada
Mãos quentes a me tocar
E uma música ecoando do mar
Vem o cochilo
A noite
O céu estrelado
E a melodia do mar continua
As mãos quentes também
Acompanhadas do corpo
Dentro da rede
Apenas nós dois
E o balanço
O céu estrelado
E a pele ainda mais arrepiada
Mesmo com o calor do teu corpo
Testemunhas?
Sim
As estrelas
O mar
Eu
Você 
E a lua prateada

Lágrima - Kleber Nunes





É triste a lágrima
A face que a hospeda
Ainda mais
É inútil a lágrima
Que alivia
E desemboca em lugar algum
É desperdício a lágrima
Quando inunda os olhos
De futilidades
E nada podem reverter

quinta-feira, 8 de janeiro de 2015

A vida não basta - Kleber Nunes


 
Viver é simplesmente existir
Vivemos e pronto!
Independente da nossa vontade tudo funciona
Algumas coisas falham
Outras envelhecem
Por algum tempo...
Merecedores ou não
Materialmente vivemos
Mas se tudo isso é inerente a nossa vontade
Se viver independe de alguma ação nossa
O que sobrou?
Respirar apesar de essencial é o suficiente?
A vida não basta
A não ser que façamos de cada dia uma nova jornada
A não ser que não percamos nenhuma oportunidade
De evoluirmos
Sermos fraternos
E principalmente
Não nos seduzirmos com as mediocridades dos que vivem por viver
As vezes mais primitivos que nossos ancestrais
Mais irracionais que nossos animais
A vida tem que ser baseada em valores
Recheada de propósitos
E o ultimo suspiro deve deixar um legado
Só a vida não basta
 

domingo, 4 de janeiro de 2015

Distância - Kleber Nunes




Saudade
Tarde cinzenta
Insônia noturna
Silêncio...
Falta doce no açúcar
Céu pra contemplar
Falta mar
Quando a distância nos separa das pessoas que amamos
Resta pouco ou quase nada
Só Deus para acalentar