domingo, 26 de julho de 2015

Razão e Sentimentos - Kleber Nunes






Duelam a razão e os sentimentos
Enquanto a razão pondera
Julga e procura conduzir
Os sentimentos contentam-se em fluir
Valorizam as sensações
Entregam-se
Se a razão representa terra firme
Os sentimentos representam acalanto para o coração
Por que terra firme sem amor também é árida
Não germina
Morre...

sexta-feira, 26 de junho de 2015

Despertar – Kleber Nunes





Não importa o tempo
E nunca será tarde
Despertamos
E despertamos porque cansamos
E cansamos porque evoluir exige esforço
Renúncia
Empatia
Dor
Amor...
O despertar acontece
Quando encaramos o espelho sem medo
Enxergamos anjos e demônios
E fazemos nossas escolhas


terça-feira, 26 de maio de 2015

De repente 40 - Kleber Nunes



A meta era chegar aos 18 anos

A ânsia era por autonomia

A pressa não existia

Existiam sonhos, muitos sonhos...

 

O mundo parecia moldável

Facilmente adaptável as minhas crenças

Não tinha dinheiro

E o dinheiro não fazia falta

 

Futebol e meninas

Bailes e Rock n´roll

Pouca infância

Muitas obrigações

 

Os 18 anos chegou

Parece que foi ontem

Mas não foi!

Já se foram mais de oito mil dias

 

As metas são outras

As ânsias são outras

Existe pressa sim

E alguns sonhos sobreviveram

 

Descobri que o mundo não é facilmente moldável, nem eu

Que minhas crenças, são minhas

Que o dinheiro não aumentou muito

E que faz falta sim

 

Do futebol ficou o Santos

Das meninas a esposa e a filha

Dos bailes meus CD´S e DVD´S

Do Rock n´roll, tudo e muito mais

 

A infância se foi

E muitas obrigações chegaram

E se eu pudesse voltar no tempo

Não voltaria

 

É muito bom ter 40

Ser o que sou

Ter o que tenho

Sinto-me devidamente encaixado na engrenagem do universo

sexta-feira, 24 de abril de 2015

Veleidades – Kleber Nunes


 
Os dias passam
Passam os meses
Meses e anos
Anos a fio...
Fio indelével de desejos
Desejos insaciáveis
Insaciáveis que somos
Somos assim...
Assim vivemos a fantasiar
Fantasiar a realidade
Realidade sempre dura
Dura de encarar
Veleidades...

terça-feira, 3 de março de 2015

Eu, você e uma rede - Kleber Nunes






Um balanço na rede
O pôr do sol
E o fim de tarde
Vento fresco a soprar
Pele arrepiada
Mãos quentes a me tocar
E uma música ecoando do mar
Vem o cochilo
A noite
O céu estrelado
E a melodia do mar continua
As mãos quentes também
Acompanhadas do corpo
Dentro da rede
Apenas nós dois
E o balanço
O céu estrelado
E a pele ainda mais arrepiada
Mesmo com o calor do teu corpo
Testemunhas?
Sim
As estrelas
O mar
Eu
Você 
E a lua prateada